Cheiro de colo



Viajei por um momento

E senti o cheiro deles no ar.

Sempre carinhosos,

Sorridentes,

E com um colo para eu deitar.

Alguns têm cabelos brancos,

Rugas na face e na fronte.


Outros, nem tanto.

O olhar profundo,

Das experiências vividas,

Remete a memórias

Dos anos sentidos.


Uns assumem um duplo papel

Quando os pais não estão por perto.

Fazem de cada momento,

O momento que não puderam ter.

Ficam mais juntinho,

Preparam o prato preferido,

Fazem um cafuné,

Gargalham abertamente,

Lambuzam-se de sorvete e


Realizados se sentem.

Eles são inspiração

Para uma geração.

Assim são os avós

Com cheiro de colo.



Homenagem a todos os avós que são, muitas vezes, duplamente pais e não medem esforços para fazer do presente um presente com cheiro de colo. Parabéns!



Por Adriana Araújo

Escritora e Bacharel em Letras em Letras

Foto: Redes sociais (Arquivo da família)

13 visualizações
Siga no Twitter
Assista no Youtube
Curta no Facebook

Por RK Estrategia Digital © renascidosempentecostes.com.br 2009-2020 Revista Renascidos em Pentecostes - Todos os direitos reservados 

FUNDAÇÃO SÃO PEDRO CNPJ: 10.905.580/0001-10 - QSD 25 ÁREA ESPECIAL - TAGUATINGA SUL- DF